logo jogo responsavel  

SOBRE A INVESTIGAÇÃO EM TORNO DO JOGO

Presentemente parece claro que a área de pesquisa sobre os custos sociais e económicos e os benefícios do jogo é uma área controversa, dado ser recente, estar sobrecarregada de jargões e ser atravessada por várias disciplinas.

De facto, em comparação com áreas de investigação científica mais maduras, o estudo dos fenómenos relacionados com o jogo é relativamente recente. Consequentemente, cientistas e clínicos têm incontáveis oportunidades de desenvolver novas áreas de investigação e abordagens de tratamento.

Em contrapartida, áreas imaturas como os estudos de jogos de azar também proporcionam oportunidades para os quase-cientistas ou mesmo charlatães influenciarem o público, decisores políticos e talvez a eles próprios, no sentido de pensarem qua a sua “evidência” pode suportar um tratamento particular ou política pública.

A agravar os problemas da existência de investigação de qualidade está o facto de esta ser uma área de grande impacto (a indústria dos casinos é importante para muitas economias locais e algumas economias nacionais), pelo que os políticos exigem algum tipo de evidência ou suporte para as suas posições e decisões relativamente ao jogo. Na ausência de investigação de qualidade, os “quase-cientistas e charlatães”, mencionados por Shaffer et al. (2001), são vistos como proeminentes especialistas.

A investigação em torno do jogo é, ainda, uma área apetecível para “empreendedores políticos” cujo primeiro propósito é influenciar a política e quem oferece “diagnósticos inequívocos mesmo quando a evidência é incerta”. Ou seja, um número de organizações usa a investigação do jogo nos seus esforços de pressão tanto a favor como contra a expansão do jogo. A investigação publicada, referida por grupos de pressão, não é necessariamente tendenciosa. Contudo, as organizações que pretendem a expansão do jogo citam a investigação que suporta o seu ponto de vista, assim como os seu opositores citam estudos que refletem a sua perspetiva, ambos “ignorando” intencionalmente a existência de possíveis contraditórios.

ESTUDOS E PUBLICAÇÕES

        

FONTES E CONSULTAS

Journal of Gambling Studies   CHANCE 24.4.indd   International Journal of Mental Health and Addiction   Journal of Optimization Theory and Applications   Lithuanian Mathematical Journal   behavior research methods journal   Computers and Games   Asian Journal of Gambling Issues and Public Health   Journal Qualitative Sociology   Central European Journal of Operations Research International Journal of Social Robotics Theory and Decision   Journal of Business Ethics   Journal of the Brazilian Computer Society   Journal Society   GeoJournal   ASSER International Sports Law Series   Journal of Economics and Finance   Financial Markets and Portfolio Management   Substance Abuse Treatment, Prevention, and Policy Cybernetics and Systems Analysis   Harm Reduction Journal Public Choice studies   Journal of Consumer Policy   Journal of Risk and Uncertainty   Business Research   Journal of Systems Science and Complexity   Trends in Organized Crime   Memory & Cognition   Social Psychiatry and Psychiatric Epidemiology Culture, Medicine, and Psychiatry   Algorithmica   REGE versie 4.qxp:11149_36_2_oc A1_11293_Cover page 1.qxp:AECJ xpr.qxd   American Journal of Criminal Justice   Crime, Law and Social Change   The Annals of Regional Science   Social Indicators Research   Quantitative Marketing and Economics   Theory and Society International Library of Ethics, Law, and the New Medicine   International Tax and Public Finance   Journal of Cultural Economics   Software & Systems Modeling  The International Journal of Advanced Manufacturing Technology   Journal of Signal Processing Systems   Journal of Scheduling   Electrical Engineering   BMC Public Health